Tristeza vs. Depressão

Muitas vezes realizamos interpretações erradas em relação aos nossos sentimentos. Consideramos estar depressivos quando apenas estamos mais pensativos e tristes com alguma situação de vida e noutros momentos, desvalorizamos sentimentos profundos de desânimo e de perda de entusiasmo que nos pode levar a uma Perturbação Mental como a Depressão. 
Saber distinguir a Tristeza da Depressão é um passo importante para compreendermos as nossas emoções e as emoções que os outros apresentam.

De um modo geral, a tristeza é contextual, tem um motivo identificado e uma durabilidade e intensidade mais curta. A tristeza é uma emoção básica no Ser Humano que deve aparecer e ser elaborada, ou seja, deve haver espaço interno no ser humano para chorar as suas perdas sem que isso traga dano para a pessoa. A depressão por sua vez, é um conjunto de tristezas que não foram elaboradas (não tiveram espaço para serem choradas e sentidas) e que leva a pessoa a um estado mental e emocional muitas vezes incapacitante e limitante. 

O que fazer perante a ‘Tristeza’:
  • Tenha um momento para exteriorizar o sentimento de tristeza: chorar, escrever, conversar.
  • Faça algo que lhe dê prazer: desporto, passear na praia, brincar com o seu filho, cozinhar.
  • Lembre-se do seu valor interno. Os momentos menos bons também acontecem e você não definido por isso. 
  • Desenvolva um diálogo interno positivo: ‘Eu vou conseguir ultrapassar este momento’; ‘É uma fase menos boa mas vai ficar tudo bem.’; ‘Tenho todos os recursos em mim para ultrapassar esta situação.’; ‘Sinto-me triste mas sei que vai passar.
  • Peça ajuda e aceite ser ajudado pelos amigos e família.
O que fazer perante a ‘Depressão’:
  • A depressão é uma perturbação mental e neste caso necessita de ajuda profissional especializado em Saúde Mental: Psiquiatra e/ou Psicólogo.
  • Acompanhamento Psicoterapêutico podendo ser necessário administrar medicação. 
  • Identifique os fatores de risco e os fatores protetores para a ajudar a compreender quais os recursos e as ameaças inerentes ao seu estado mental.
  • Realize atividade física regularmente.
  • Implemente um estilo de vida alimentar saudável.
  • Desenvolva pequenas atividades prazerosas diárias.
  • Pratique Mindfulness.

Até breve,
Marisela Agra
Psicóloga Clínica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *